Não é um smartwhatch, mas resolve…

22/06/2015 0 Por José Betânio Jr

Olá pessoal!

Depois de uns três séculos sem postar nada, resolvi aparecer… Vou mais uma vez tentar deixar aqui algumas dicas legais para quem curte o mundo Android, e gosta de usar tudo que seu robozinho pode lhe oferecer.

Hoje vou falar um pouco sobre os chamados Smart Braceletes.

Ainda quase desconhecidos no Brasil, o uso dos smart braceletes é bem difundido em outros países, principalmente na china.

SmartBracelet2

A um custo incrivelmente baixo, se comparado aos smartwhatches das marcas conhecidas no Brasil (cerca de 20 dólares), os smart braceletes dispõem de recursos que lhe possibilitam interagir com o seu smartphone, mas sem deixá-lo de lado, ou seja, ele te deixa mais próximo do seu aparelho mesmo quando você não está tão próximo assim.

Recursos como aviso de chamadas no momento, chamadas perdidas, mensagens de texto, comando remoto de câmera (disparar), pedômetro (marcador de passos), calorias, monitor de tempo de sono, e alarmes (mesmo com o aparelho no modo silencioso, seu bracelete vibra), estão disponíveis nesses dispositivos, que vem normalmente dotados de conexão Bluetooth 4.0 e são resistentes a água e poeira.

A descrição de recursos feita acima é do equipamento que eu comprei na china (como de costume), ao custo de 18,95 dólares, e que ainda estou para receber (em tempo recorde, diga-se de passagem, já que devo receber em menos de 40 dias, postado pelos correios de Singapura).

É por essas e outras, que a Xiaomi (pronuncia-se xaomi) da China investiu neste segmento e já está lançando a sua segunda versão do MiBand, que foi lançado sem display, mas que deve ter esse problema resolvido, concedendo outros recursos ao aparelho.

MiBand1

Um abraço e até a próxima!