Mi band 4: o que há de novo?

24/08/2019 0 Por Luiz Lisboa

O xiaomi mi Band 4 é o novo relógio inteligente da gigante chinesa que chegou ao brasil com novidades em relação ao anterior.

A grande Xiaomi tem conquistado cada vez mais e mais os corações brasileiros, principalmente por possuir produtos robustos e com preços acessíveis.

Essa smartband era uma das mais esperadas para o ano, já que ajuda muito para que as pessoas tenham maior conectividade com seu dia a dia.

Mas será que ele vale a pena, e ainda por cima, vale a pena trocar caso tenha a Mi Band 3? Vamos te mostrar isso hoje

Parecido com o anterior, mas nem tanto

A mi band 4 ainda mantém o mesmo estilo de design, pequeno e simples. Sem muitos detalhes visuais tanto no display quanto na sua pulseira.

O seu tamanho é idêntico ao anterior, então para quem possui a mi band 3 e deseja trocar para a versão mais nova, isso pode ser uma boa notícia, já que vai se poder usar as pulseiras em ambos.

A maior mudança para a versão anterior é que não há mais um limite entre carcaça e tela, mas sim uma grande tela e nada mais.

Os cantos mais arredondados dão um ar de sofisticação a pulseira e elegância para usar em diversas ocasiões.

A pequena tela utiliza a tecnologia OLED e por isso as cores são muito boas e próximas ao dos aparelhos celulares.

Ah, um detalhe é que essa versão tem a tela colorida, característica que a mi band 3 não possuía.

Com a tela colorida, a Xiaomi deixa a disposição do mi band 4 uma gama de temas chamados watchfaces.

Se instalar o aplicativo Mi fit você terá mais de 50 opções diferentes de temas, desde tecnológicos até de animes e cultura nerd.

As principais funções da Mi Band 4

As Mini Bands têm em geral uma característica peculiar a todas, são relógios inteligentes mas com muitas limitações.

A proposta da Mi Band 4 ainda continua sendo essa. De entregar um relógio smart, mas que seja acessível.

Então ele ainda entrega as funções até então conquistadas, como o modo esteira, os sensores de sono e batimentos cardíacos, cronômetro, notificações do celular entre outros.

O que muda aqui é que existe agora um modo de natação, um de caminhada, um de ciclismo e outro de corrida.

O ponto bom é que esses recursos podem ser ativados diretamente do relógio e não precisam do celular.

No entanto, para caso você queira saber quantos quilometros caminhou ou correu, ainda o relógio não possui GPS. Dessa forma você vai precisar do smartphone para usar essa função.

Em relação a segurança a Mi Band 4 melhorou também adicionando uma senha numérica 

Interação com o Mi Fit

O aplicativo Mi Fit, é desenvolvido pela Xiaomi para se utilizar em conjunto com seus wearables, ou seja, pulseiras, relógios, e outros aparelhos.

Para utilizar é preciso uma conta Mi, que pode ser criada a partir de  um login do Facebook, ou email do Google.

Este app oferece várias informações de monitoramento como sequência de sono, os treinos realizados e também os batimentos cardíacos.

Há também possibilidades de interação entre smartphone e pulseira sem muitos problemas, para que você não precise levar o telefone para todos os lugares.

Assim você economiza bateria e pode monitorar notificações para responder somente as que mais forem importantes, se for o seu caso.

Bateria

A bateria da Mi Band 4 é um dos pontos no qual a própria Xiaomi chama atenção dos consumidores.

Ao total, sua bateria dura em torno de 15 dias de uso contínuo.

Claro que o uso padrão é o comum de ver algumas notificações, a hora com frequência e algumas características como medir seus batimentos.

 

De qualquer forma, entre mi band 4 e mi band 3 a decisão é sua. Depende se as funções que foram inseridas no novo modelo são importantes para o seu uso.

Ambas são ótimas pulseiras e entregam resultados muito bons. 

 

E aí, o que achou da Mi Band 4?